A importância do autocontrole emocional para cargos de liderança | Arita - Treinamento de Inteligência emocional

A importância do autocontrole emocional para cargos de liderança

A importância do autocontrole emocional para cargos de liderança

A importância do autocontrole emocional para cargos de liderança

Mais do que se relacionar bem com as pessoas a sua volta, uma posição de liderança organizacional exige condutas que concilie os objetivos da instituição e da equipe liderada. Para isso, algumas habilidades são necessárias. Hoje, a nossa missão é te instruir sobre como ter autocontrole emocional para alcançar os cargos desejados e realização.

O que é autocontrole emocional

Para conseguir desenvolver tal habilidade, primeiro é importante compreender o que é o autocontrole emocional. De uma forma simples e como o próprio nome já diz, é você conseguir lidar com as suas emoções. Embora pareça fácil, em um cargo de liderança é necessário administrar os seus sentimentos, de seus líderes e de sua equipe. Quando envolve as emoções de terceiros, dificilmente as situações serão conduzidas à sua maneira, por isso esta é uma qualidade esperada de um líder.

Esse discernimento que nos impede de agir por impulso favorece a construção de um ambiente de confiança. As pessoas que apresentam esta característica costumam ser mais maleáveis, são mais abertas à reflexão, conseguem ponderar com equilíbrio e se adequam facilmente às mudanças. Tudo isso contribui para estreitar as relações profissionais.

O autocontrole emocional é fruto da inteligência emocional bem trabalhada. Quem busca aprimorar esta habilidade dificilmente se deixa guiar por sentimentos destrutivos e pelo sentimento de terceiros.

Como ter autocontrole emocional

O desenvolvimento do autocontrole emocional requer atenção aos mínimos detalhes e prática diária. Antes de se apropriar destas mudanças e aplica-las em seu dia a dia, prestar atenção em si e em alguns detalhes pode te ajudar:

Observação dos sinais fisiológicos: em determinadas situações, antes mesmo de nos darmos conta do que está acontecendo o nosso corpo já emite sinais. Vontade de chorar, aumento da frequência cardíaca, respiração acelerada, transpiração intensa e assim por diante. Identificar esses sinais é um bom começo para compreender quais tipos de sentimentos fazem você se alterar. Fique atenta ao que o seu corpo fala.

Administração de sentimentos negativos: diante de pressão e de situações de conflito, evite agir por impulso. À medida do possível, tente direcionar esse fluxo emocional de maneira mais útil.

Por exemplo: Ao se irritar com alguém, antes de dizer algo que você possa se arrepender depois, tente respirar fundo e contar lentamente até dez. Ao final da contagem, é muito provável que você tenha encontrado um caminho mais efetivo para se comunicar – em vez de explodir e ampliar o problema.

Identificação de gatilhos: Identifique os estímulos que despertam suas emoções e tome consciência de como e quando isso acontece. Uma vez que os gatilhos são identificados, a reação emocional pode usar essa informação para mudar a sua reação.

Você também pode gostar de ler:

Crédito: SanneBerg / / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

 

ARTIGOS RELACIONADOS