Descobri que fui traído e agora? Como a inteligência emocional pode me ajudar com a situação? | Arita - Treinamento de Inteligência emocional

Descobri que fui traído e agora? Como a inteligência emocional pode me ajudar com a situação?

Descobri que fui traído e agora? Como a inteligência emocional pode me ajudar com a situação?

Superar uma traição é algo complicado, que leva tempo, mas que pode ser um processo facilitado se você evitar algumas atitudes

Não é segredo para ninguém que traição é algo que machuca emocionalmente. Parece que a dor não vai acabar nunca, uma desconfiança que insiste em permear os pensamentos e que a vida toda desmorona aos nossos pés, não é mesmo? Porém, mesmo com todo o sofrimento, algumas atitudes não podem ser tomadas em momentos assim, de extrema instabilidade emocional e grande nervosismo. “Fui traído, e agora? ”. Primeiramente, tenha calma, respire fundo e continue a leitura do post de hoje, aqui no blog da Arita Treinamentos.

Fui traído! Veja o que você não pode fazer em hipótese alguma

1 – Não coloque a culpa em você: muitas pessoas, ao descobrirem uma traição, pensam que a culpa é delas próprias, que erraram em alguma coisa durante o relacionamento e só por isso o (a) parceiro (a) foi atrás de outra pessoa. Porém, pensar assim é um indicativo de baixa autoestima e insegurança, logo não é nada saudável continuar com tal pensamento.

2- Não ignore o fato: pensar em outra coisa e não na traição pode ser uma solução momentânea para amenizar a dor emocional, mas não é algo duradouro e a tristeza pode retornar com maior intensidade. Encare a traição e tente racionalizar o que aconteceu. Desta maneira, em relacionamentos futuros, você estará mais preparado (a).

3 – Não revide: não tente dar o troco. A vingança é uma atitude infantil e não acrescentará nada de positivo em sua vida, principalmente em um momento tão delicado como este.

4 – Não se esqueça do que aconteceu: mesmo que decida perdoar o (a) parceiro (a) pela traição, não apague da memória o ocorrido. Tome lições do acontecimento e tenha um diálogo franco com a pessoa que está ao seu lado e cometeu a traição. Estabeleça novos limites e posturas.

5 – Não fique remoendo a traição: tudo bem, você perdoou o (a) parceiro (a), mas isso não quer dizer que durante cada discussão e desavença, você deverá voltar ao tema da traição. É o famoso “se quer perdoar, perdoe de uma vez por todas”. Não existe “meio perdão”.

6 – O tempo é o senhor da razão: cada pessoa lida com a traição de uma forma diferente e cada uma possui um tempo ideal para superar a situação. Não apresse etapas, mesmo que superficialmente. Se ainda está em uma fase muito triste, não divulgue ao mundo que está feliz e pronto (a) para um novo amor. Dê tempo ao tempo.

A inteligência emocional pode ajudar?

A resposta é sim! Através de uma metodologia eficaz e personalizada, os treinamentos de inteligência emocional ajudam a superar barreiras emocionais que foram erguidas no momento da descoberta da traição. É uma ótima alternativa para superar traumas e retomar o caminho da felicidade, sempre de acordo com o ritmo de cada pessoa e respeitando as particularidades de cada indivíduo e situação.

E outra boa notícia é que a Arita Treinamentos, uma empresa especializada no assunto, está ao seu lado sempre que você precisar de ajuda profissional de alto nível. Os especialistas da casa lidam com casos assim todos os meses e possuem o know-how necessário para prestar um atendimento que vai ao encontro das suas expectativas.

Você sabe que pode confiar! Fale hoje mesmo com um dos nossos especialistas.

Crédito: fizkes / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

ARTIGOS RELACIONADOS